O que esconderam de você?

Descubra os problemas do darwinismo!

O Colapso Darwinista – uma crise na teoria de evolução


Durante muito tempo o darwinismo se postou como o padrão intocável para a explicação da origem das espécies. Charles Darwin, desenvolveu sua teoria de descendência com modificação, através de um ancestral, do qual mais tarde se tornou conhecida como a famosa teoria de evolução.


Talvez para ser melhor digerida pelos adeptos sem causar atritos, os teóricos preferiram deixar de lado os grandes impasses da teoria de evolução que porventura são discutidos apenas dentro da academia em proteção das barreiras da comunidade darwinista.

Isso foi bem conveniente, pois amainou as rachaduras, e trouxe a desnecessidade de apresentar a base probante para a validação da evolução entre espécie, um dos grandes problemas enfrentados pelo darwinismo.

Eles buscaram refúgio no registro fóssil para validar suas interpretações de que houve uma evolução ascendente baseada nos dados fósseis. Mas, as lacunas intransponíveis entre muitas categorias são pouco mencionadas. Quais os maiores obstáculos encontrados no registro fóssil? Entenda isso no capítulo 3 do livro Colapso Darwinista.


Muitos fósseis foram fabricados ao longo do tempo em favor do darwinismo, outros foram apenas produzidos por interesses monetários. Mas, por quais motivos isso aconteceu? Quais foram as grandes farsas produzidas na história? Descubra mais no capítulo 4 do livro Colapso Darwinista.


As mutações são citadas como um elemento muito importante que complementou as propostas de Darwin, tanto que o darwinismo sofreu sua reforma e revolução a partir da década de 1940, e as mutações foram o marco precursor dessas reformas. Mas, poderiam as mutações serem de fato o grande combustível para orientar um processo evolutivo?


Quais os terríveis contratempos que foram deixados de lado? Descubra isso no capítulo 5 do livro Colapso Darwinista.


Outros muitos mecanismos além das mutações foram citados como alicerce para fortalecer o darwinismo. Dentre eles estão seleção, especiação, microevolução entre outros. Mas, poderiam de fato tais mecanismos serem de valia para a teoria de evolução?


Quais adversidades existem dentro destes mecanismos? O que os darwinistas deixaram de te contar? Descubra isso no capítulo 2 do livro Colapso Darwinista.


Outra estratégia bem atraente foi desvincular a origem da vida da teoria de evolução orgânica. Dizem os darwinistas que a evolução molecular não tem nenhuma ligação com os fundamentos fornecidos por Darwin que serviram de base para elaboração da teoria de evolução.


De maneira que os grandes empecilhos relacionados com a origem da vida são tratados sem muita cerimônia e mesmo ante sua impossibilidade e ilogismo eles insistem que a vida surgiu em uma antiga lama orgânica, e a teoria da origem da vida continua ainda viva nos livros didáticos.


O que eles ocultaram de você a respeito dos grandes obstáculos sobre a origem da vida? Porque seria inviável a vida surgir em uma lama orgânica ou em outro lugar semelhante? Entenda esses obstáculos nos capítulos 7 e 8 do livro Colapso Darwinista.


A academia blinda a teoria de evolução, e por isso ela se mantém resistente apesar de muitas polêmicas que ainda enfrenta. Muitos admiradores e até cientistas nutrem alguma dúvida sobre os postulados de Charles Darwin.


Mas, porque é tão difícil estender uma crítica mais robusta ao darwinismo? Porque ainda a teoria de evolução permanece incontestável apesar de objeções? Será que o darwinismo enfrentará novas reformas para não sofrer seu sepultamento? Saiba mais nos capítulos 9 e 10 do livro Colapso Darwinista.


Mas, entenda que nem tudo foi revelado pelos fervorosos defensores de Darwin. Muita informação contraditora ficou omitida nos bastidores, e não foram trazidas ao público laico. O que o seu professor escondeu de você?

Quais os entraves que estão debaixo do tapete que não foram divulgados?
Descubra as deficiências da teoria de evolução que foram escondidas do público em sete chaves.

Através deste livro você fará uma incursão nos bastidores do darwinismo e conhecerá os patentes problemas que precisam de uma reconsideração.

Divido em 10 capítulos:

A história do darwinismo
Propostos mecanismos da evolução
A realidade do registro fóssil
Fósseis suspeitos
Efeitos das mutações
Teorias de evolução humana
O mistério da origem da vida
Inviabilidades para uma evolução química
A reforma do darwinismo
Ortodoxia neodarwinista

Quebrando os pilares

Poderia o darwinismo entrar em colapso? Uma pergunta perturbadora, especialmente para os ferrenhos defensores de Darwin. Mas, talvez o entrave seja ainda mais robusto quando uma construção das muitas dificuldades da teoria de evolução já se faz presente por parte de críticos e pesquisadores que denunciam suas falhas.


Qual será o desfecho desse embate?



É interessante analisar o lado crítico e o ponto frágil do darwinismo diante das improbabilidades que enfrenta. Por muito tempo os darwinistas anunciaram que a evolução biológica é hoje uma ‘fato’, e confirmam que isso não tem mais dúvidas. Mas, longe de ser verdade, o darwinismo enfrenta enormes obstáculos, e você precisa conhecê-los.


Muitas denúncias estão disponíveis no livro ‘Colapso Darwinista’ que externa as falhas envoltas nos postulados Darwinianos. Será provocante abordar o tema por outros ângulos e descobrir o outro lado dos bastidores, que foram escondidos do público e debatidos apenas nos arredores da academia.


Um pouco mais sobre cada capítulo

Capítulo 01 A história do Darwinismo

Subtemas:
Ideias darwinistas divulgadas
Precursores da evolução biológica
Darwin e Malthus

Capítulo 02 Propostos mecanismos da evolução

Subtemas:
Seleção natural
Melanismo industrial
Micro e macroevolução
Especiação
Biogeografia
Os tentilhões de Darwin
Órgãos vestigiais
A teoria da recapitulação
DNA ‘inútil’ (DNA lixo)
Semelhanças genéticas

Capítulo 03 A realidade do registro fóssil

Subtemas:
A realidade do registro fóssil
Busca dos fósseis transicionais
Peixes e anfíbios
O Celacanthus
Anfíbios, répteis, aves e mamíferos

Capítulo 04 Fósseis suspeitos
Subtemas:
Falsificações fósseis
Fósseis polêmicos

Capítulo 05 Efeitos das mutações
Subtemas:
Efeitos das mutações
Genes Homeobox
Resistência de insetos ao DDT
Dificuldades para as mutações

Capítulo 06 Teorias de evolução humana

Subtemas:
Lucy
O crânio KNM-ER 1470
O Homo habilis
As pegadas nas cinzas de Laetoli
O homem de Neanderthal
Homo erectus
Fósseis modernos nas eras geológicas
Equilíbrio pontuado

Capítulo 07 O mistério da origem da vida

Subtemas:
Investigações Sobre a Origem da vida
Controvérsias sobre a origem da vida
Surgem novas explicações
O experimento de Stanley Miller
Novas pesquisas sobre a origem da vida
Uma atmosfera primitiva

Capítulo 08 Inviabilidades para uma evolução química

Subtemas:
Desfazendo a sopa pré-biótica
Um mitológico caldo orgânico
Panspermia a nova alternativa
O mundo do RNA
A informação genética
Teoria da complexidade
Um golpe fatal

Capítulo 09 A reforma do darwinismo

Subtema:
Revoluções para um novo darwinismo

Capítulo 10
Ortodoxia Neodarwinista


Subtemas:
Oposição ao Neodarwinismo
Evolução e religião
Perdurável ortodoxia
Referências Bibliográficas

Um pequeno resumo sobre o e-book

Conheça o Ebook exclusivo, ‘O Colapso Darwinista’. 

Direto ao ponto.
Conheça o que ficou escondido.

De 21,70


Por Apenas

12,80

Artigos Extras

Visitou o Brasil em 28 de fevereiro de 1832. Atracou seu navio na Bahia, também antes visitou Fernando de Noronha e arquipélagos de São Paulo. Charles Darwin descreveu o Brasil como ‘exuberante’ com belas paisagens que o marcaram. Mas, sua trajetória começo muito antes, quando enfrentou o dilema de conhecer o mundo através do navio Beagle.

Este havia sido comandado pelo capitão Fitz-Roy. A viagem não foi tão simples, pois de início o pai de Darwin se opôs a sua embarcação, e diante disso Darwin teve que recorrer ao seu tio Josiah em busca de ajuda pra conseguir embarcar. O tio foi hábil e conseguiu convencer o pai de Darwin a permitir a viagem e ainda bancar parte dos gastos.

Ele se aprontou para embarcar levando todo aparato para suas pesquisas, como armadilhas, redes, instrumentos de medição, facas, microscópio como outras coisas. Fitz-Roy deu o aval e aprovou a viagem de Darwin, mas antes ele testou a sua resistência marítima, quando de propósito levou-o para conhecer o navio, mas usou um caminho mais longo, que durou cerca de 3 dias.
Durante todo tempo de sua viagem ele colheu dados e registrou metodicamente todos os detalhes que conseguiu. Colecionava muitas espécies e anotava em seu caderno de rascunhos. Chegou a enviar muitas espécies para a Inglaterra, onde seus tutores elogiavam seu trabalho que passou a ganhar mais credibilidade.

Política de privacidade / Temos e condições de uso:
Site este denominado: Colapsodarwinista.com é responsável por esta página bem como os termos de uso e condições de utilização dos serviços. O usuário se compromete a respeitar as regras desta página. Serão utilizadas todas condições técnicas para uso e usufruto do conteúdo por 24 horas, salvo alguma oscilação imprevista da net.